sábado, 11 de setembro de 2010

Dia triste


Ainda sou capaz de ouvir ruídos, mesmo sem poder distinguir alguma voz. Sei que estou cercada de dezenas de pessoas e que todas elas estão conversando e soltando gargalhadas escandalosas, enquanto eu tento me camuflar nas folhas. Quem sabe sumir?
Nas mãos, carrego uma saída desse mundo feliz a qual eu não pertenço. Dois fios; com uma extremidade que conecta a saída ao meu corpo, aos meus ouvidos, como se cada batida da música pudesse anular cada batida do meu coração. Porque eu já não sei se quero existir aqui, nesse momento de completo abandono. Onde eu sou esquecida. E onde eu me limito cada vez mais nas grades invisiveis que eu mesma criei.

4 comentários:

  1. Lindo *-*
    amei e parabéns pelo blog :D

    ResponderExcluir
  2. Ótimo texto! Você quem escreveu? Parabéns pelo blog ;)

    blog.avoado.com

    ResponderExcluir
  3. Sim, todas as postagens foram escritas por mim. (apenas uma que não fui eu, mas logo no início tem o nome de quem escreveu).
    Obrigada gente :)

    ResponderExcluir
  4. Poxaa que texto lindooo de verdade ! *----*

    Saudades de você,anda sumida : S

    ResponderExcluir